Blog


O Óleo Essencial de Orégano demonstrou, em vários estudos in vitro e in vivo, ser um eficaz aliado no combate e prevenção de infecções bacterianas, fúngicas e virais quando aplicado topicamente em áreas infectadas ou passíveis de infecção.

Uma grande variedade de plantas são conhecidas pelo seu teor de Óleos Essenciais (OE). As espécies do Orégano estão entre as mais utilizadas. Orégano é o nome utilizado para uma grande variedade de plantas que compartilham de um sabor e odor específicos. Pelo menos 61 espécies e 17 gêneros pertencentes a seus diferentes famílias botânicas são conhecidas como orégano. As famílias mais comuns são a Verbenaceae e a Lamiaceae, devido a sua importância econômica. Dentro da família Lamiaceae estão as plantas que pertencem aos gêneros Origanum e Hedeoma; enquanto os gêneros  Lippia e Lantana pertencem à família Verbenaceae. As outras famílias são Rubiaceae, Apiaceae e Asteraceae. Hedeoma patens, Lippia graveolens, Lippia palmeri, Lippia alba, Origanum dictamnus, Origanum hirtum, Origanum orites, Origanum vulgar são algumas espécies de orégano que produzem OEs.

Infecções cutâneas são um problema comum, e as lesões de pele são portas de entrada ideais para infecções bacterianas, pois permitem um meio ideal de proliferação e uma porta de entrada para a corrente sanguínea.

As infeções podem ser prontamente tratadas com antibióticos se as bactérias envolvidas forem suscetíveis. Entretanto, existem opções muito limitadas ou ainda, não existe tratamentos disponíveis quando cepas resistentes estão envolvidas nas infecções de lesões cutâneas.

Se houver demora na resolução da infecção na pele, esta pode alterar o metabolismo e induzir a um estado de inflamação sistêmica persistente que pode predispor os pacientes a várias complicações incluindo a temida sepse.

Durante a Guerra do Iraque, infecções em sítios de queimaduras nos soldados norte-americanos rapidamente desenvolveram resistência bacteriana, mesmo que estes tenham sido rápida e efetivamente tratados de forma adequada. As infecções de pele são a causa de 61% das mortes ocasionadas por Bactérias Multi-Resistentes nesta população.

Muitas bactérias como Acinetobacter baumannii e Pseudomonas aeruginosa, além do temido Staphylococcus aureus meticilina-resistente (MARSA) são exemplos de algumas bactérias que podem desenvolver uma resistência acima de 1000 vezes acima da convencional aos antibióticos, o que nos faz buscar por alternativas não antibióticas para combater os germes multi-resistentes.

Os OEs são uma mistura de constituintes voláteis produzidos por plantas e ervas aromáticas. Existem cerca de 3000 OEs bem conhecidos, dos quais 300 são geralmente reconhecidos como seguros aos humanos pelo FDA (United States Food and Drug Administration) e tem amplas aplicações na preservação de alimentos, aditivos, saborização, perfumaria, indústria cosmética, soluções antissépticas orais, pastas de dente, limpadores e aromatizadores do ar há séculos.

Esses produtos naturais são amigáveis às células eucarísticas, tem baixo custo, são biocompatíveis e podem ser usados como agentes antimicrobióticos “verdes”. Entre estes OEs seguros, o óleo de orégano demonstrou possuir uma variedade de atividades como antioxidante, anti-inflamatória, antifúngica e antialérgica (2).

Seus efeitos antimicrobianos tem sido demonstrado em cultura in vitro, em estudos de sistemas alimentares e em infecções em vivo (Manohar et al., 2001; Preuss et al., 2005)

O Óleo Essencial de Orégano é capaz de erradicar biofilmes de bactérias sensíveis ou resistentes a antibióticos, em concentrações equivalentes a 10mg/ml. O OE danifica as células bacterianas e altera a morfologia de seus biofilmes, sem aparentemente levar à resistência bacteriana mesmo após a passagem consecutiva de 20 cepas na presença de doses submetais de Óleo de Orégano. A concentração utilizada no tratamento não apresenta nenhum tipo de toxicidade cutânea identificada e o Óleo de Orégano pode ser considerado uma alternativa ao tratamento  com antibióticos para infecções associadas a lesões cutâneas (cortes, ferimentos, queimaduras) independentemente de sua suscetibilidade antibiótica.

 

Para ler mais:

  1. As atividades biológica e farmacológica do carvacrol e dos óleos essenciais que carregam carvacrolhttps://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/19075694
  2. Propriedade bactericida do óleo de orégano contra isolados clínicos resistentes à múltiplas drogashttps://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6182053/  (Artigo completo em http://sci-hub.tw/https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6182053/)
  3. Óleos Essenciais do Orégano: atividade biológica além de suas propriedades antimicrobianashttps://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6152729/
  4. Atividades anti-inflamatória, de remodelação tecidual, imunomodulatória e anticancerígena do Óleo Essencial de Orégano (Origanum vulgare) em um modelo humano de doença de pelehttps://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5801825/
Dica do Rafael, com apoio da Alexandra Elbakian:

Adicione http://sci-hub.tw antes do endereço do artigo para ter acesso à versão completa do mesmo.

Exemplo:

Artigo: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6182053/

Artigo completo em: http://sci-hub.tw/https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC6182053/ 

 

Read More